Um  tarot  tradicional é composto por 78 cartas, mas aqui temos apenas 7, o número de mulheres que compõem o meu circulo familiar, contando comigo.  O tarot é um sistema que recebe informações do todo, se conectando à energia emitida por quem se dispõe a ler as cartas e é também uma forma de receber mensagens do passado e futuro a fim de transmiti-las no presente, onde é preciso saber interpretá-las.

A partir do momento que decido mover a minha energia criativa para escavar memórias, fotografando com uma câmera analógica as mulheres da minha família, uma porta se escancara no corredor do meu inconsciente, eu entro e caminho lentamente, segurando nas mãos de todxs xs ancestrais que não conheci, até chegar a memória mais antiga que tenho da minha bisavó. Me sinto viva, a sinto em mim! A cada carta um transe, um portal de cura, um mergulho no que sou e no que posso me tornar.

7 mulheres. Tenho em mim cada uma delas em estado de presença; as que aqui estão se enfeitaram, se amaram e se reconheceram em plantas de poder e assim  decidiram ser representadas.  Foi bonito de ver, reviver a infância onde eu era fotografada por elas. Minha bisavó e trisavó são indiscutivelmente as raízes desse jardim formado por rosas do deserto, espadas de ogum, orquídeas, samambaias e rosas vermelhas.

O meu oráculo são mulheres negras vivas, ancestrais presentes, memórias que se tornam ensinamentos sobre mim mesma, mas não falam somente sobre mim. Ele fala sobre  ecoar as  vozes, nomes, rostos e datas de nascimento daquelas que são e serão nossas ancestrais.

Carta Maria das Dores de Assis
memória bisa
Carta Maria Francisca de Souza
Memória Trisa
Carta Tânia Maria Assis de Jesus
Memória vó
Carta Leila Assis de Jesus
Memória Mãe
Carta Sheila Assis de Jesus
Memória tia-madrinha
Carta Shirlei Assis de Jesus
Memória tia
Carta Shirlene Assis de Jesus de Andrade